Jovens do Aracati são inocentados! Vitória da luta!

Há mais de 6 meses, denunciamos aqui no blog do GOI/Palavra Operária o caso de 3 jovens do Jardim Aracati, região próxima ao Jardim Ângela, periferia da zona sul de São Paulo que haviam sido presos no dia 11/01 por um crime que não cometeram. Rafael, Diego e Augusto estavam dormindo quando um outro jovem que havia cometido um crime de roubo de carga invadiu a residência onde estavam para se esconder. Os policiais entraram na casa de Diego e levaram todos para a delegacia, sob acusação de envolvimento com o crime que ocorreu em outra região de onde moram. Foi aí que começou o pesadelo destes jovens, suas mães, familiares e amigos.

Em uma entrevista que fizemos com dona Edilaine, em Fevereiro, ela nos disse o seguinte: “Pra nós famílias, essas prisões atingiu como uma catástrofe. Por que, são rapazes que trabalham, tem uma família, são a base da casa. São bons filhos, sempre presentes, ajudando a família. E pra nós a prisão causou, especialmente pra mim, uma desilusão, uma tristeza tremenda, porque, inclusive, até eu vou passar amanhã no psiquiatra, pois estou psicologicamente abalada com tudo isso. Jamais imaginei que meu filho fosse passar por esta situação. E nenhuma mãe espera que seu filho passe por isso, como a gente tá passando agora.”

Foram 63 dias presos até que os jovens tivessem o direito a liberdade provisória conquistado. Inclusive, esta vitória só foi possível pois as mães e familiares não desistiram em nenhum momento da luta para provar a inocência deles. Foram realizadas passeatas, panfletagens e ações pelo bairro e pelas redes sociais através da campanha “Juntos somos mais fortes”, criada pelas mães dos jovens.

As famílias receberam o apoio e solidariedade da Rede de Proteção Contra o Genocídio, que tem atuado de forma firme e intransigente através de seus articuladores para denunciar casos como este de prisões forjadas e injustiças cometidas pelo Estado contra a população pobre e periférica, como o recente assassinato de Gibinha na Favela da Felicidade.

Nesta segunda, Maria Edijane, uma das articuladoras da Rede (quem o GOI/Palavra Operária entrevistou no nosso último podcast) nos deu a ótima notícia que todos haviam sido inocentados da acusação. Uma vitória conquistada pela luta e auto organização das famílias, com apoio de ativistas e organizações que se articulam na periferia.

Saudamos a luta das mães de Rafael, Diego e Augusto por sua força e determinação em provar que eles eram inocentes e por nunca terem se calado diante da injustiça. Nós do GOI/Palavra Operária seguiremos apoiando estas e tantas outras mobilizações, utilizando nossos canais de comunicação para denunciar os casos de violências cometidos pela PM e o Estado nas quebradas. Basta de prisões forjadas! Liberdade a todos os inocentes já!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s