A LUTA CONTRA O RACISMO E A OPRESSÃO ESTÁ NA ORDEM DO DIA!

No dia 20 de Novembro foi comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra, feriado em alguns poucos municípios do Brasil. Esta data surge da luta do Movimento Negro Unificado Contra a Discriminação Racial, na década de 70, para homenagear o líder do quilombo dos Palmares, Zumbi, morto em 20 de Novembro de 1695, e para dar protagonismo a toda luta e resistência dos negros e negras por sua emancipação e contra a escravidão. Porém, a data só foi oficializada por lei federal em 2011.

Este dia também surge em contraposição ao dia 13 de Maio, onde é comemorada a assinatura da Lei Áurea de 1888, resultado da luta do movimento abolicionista da época. Embora tenha sua importância, por proibir a escravização, o Estado nada fez para a integração d@s negr@s na sociedade e @s abandonou à própria sorte. Sem contar que negligencia toda a história de resistência d@s negr@s.

A luta instituída pelos negros e negras no Brasil e suas conquistas não pode estar dissociada da luta dos povos oprimidos de todo mundo, muito menos da luta de classes. O capitalismo e os burgueses, detentores dos meios de produção e do poder, historicamente utilizam e disseminam todas as formas de opressão para dividir a classe trabalhadora e torná-la mais fraca.

A atual crise do capitalismo eleva a necessidade de exploração e a burguesia aposta todas as suas fichas em governos de direita e extrema direita para aprofundar ainda mais a exploração e a retirada de direitos. Utilizam a disseminação do ódio contra grupos oprimidos para justificar os ataques que, no final das contas, caem sobre toda a classe trabalhadora. 

Exemplos disso são as declarações do capitão Bolsonaro contra os quilombolas e povos originários (índios); a invasão do Haiti pelas tropas da ONU, comandadas pelo exército brasileiro, que oprimiu @s haitian@s por mais de uma década para garantir salários de menos de dois dólares por dia; Donald Trump com suas políticas contra @s imigrantes latino-american@s; o governo racista de Israel que com seu exército mata @s palestin@s; das guerras, fome e miséria nos países do continente africano, causadas pelo imperialismo, que provocam a emigração e morte de milhares em naufrágios de embarcações superlotadas, tentando chegar à Europa.

Estes exemplos nos dão a grande tarefa de organizar a luta unificada de negras e negros com todos os grupos e povos oprimidos, contra a burguesia, expropriar a propriedade privada e torná-la coletiva para os que trabalham e construir uma nova sociedade sem opressão e sem exploração, a sociedade Socialista, pois só assim todos os povos terão dignidade e liberdade. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s