Militares veteran@s chamam soldados a se recusarem a reprimir os protestos antirracistas nos EUA. Um exemplo para @s praças brasileir@s!

Mais de 300 militares veteran@s, muit@s d@s quais fazem parte do movimento “About Face: Veterans Against the War” (Sobre Encarar: Veteranos Contra a Guerra), estão assinando uma carta aberta direcionada aos membros da Guarda Nacional. Na carta, eles chamam @s militares a responder à “escolha moral” diante del@s, se recusando a acatar as ordens de atacar a revolta popular e multirracial contra o racismo e a morte de George Floyd, que eclodiu nos Estados Unidos na semana passada.

A veterana do Exército, Brittany DeBarros, do movimento “Veteranos Contra a Guerra”, foi uma das que ajudou a organizar e escrever a carta. Recentemente, em uma entrevista, ela disse o seguinte, criticando o presidente Donald Trump: “É estúpido para um homem rico escondido em um bunker pedir a essas tropas, a maioria das quais provavelmente se alistou para pagar pelo acesso à faculdade e à saúde, a tomar ações que inevitavelmente levarão a mais violência e as assombrarão pelo resto de suas vidas.”

A iniciativa de Brittany e destes militares americanos em se posicionar numa situação de acirramento da luta de classes é um grande exemplo a ser seguido pelos praças da PM e das FFAA brasileiras. Vocês também tem uma escolha moral a fazer! Muitos PMs e soldados são recrutados no interior da classe trabalhadora e nas comunidades pobres e periféricas. São filhos, filhas, netos, sobrinhos, afilhados, genros, noras, irmãos e irmãs de trabalhadores e trabalhadoras que enfrentam ataques todos os dias da burguesia e seus governos, como o desemprego, falta de acesso a saúde pública e moradias dignas, recebem salários baixíssimos, são vítimas da violência, estão nos postos de trabalho mais precários e os que estão morrendo na linha de frente da pandemia do Coronavírus, etc. Chamamos vocês a baixarem suas armas para os atos e protestos de nossa classe e a lutar conosco contra nossos carrascos. Deixem de proteger a propriedade privada da burguesia e passem a proteger a vida daqueles e daquelas que são parte das suas comunidades, que são seus familiares, amigos e que são trabalhadores como vocês! 

Reproduzimos, na íntegra, a tradução da carta aberta

Carta aberta de veteranos às tropas da Guarda Nacional recentemente ativadas

Atenção membros da Guarda Nacional,

Escrevemos para vocês como colegas veteranos e membros do serviço com pleno conhecimento do que está em jogo, já que muitos de vocês estão sendo solicitados a se mobilizar contra civis em seu próprio país. Enquanto seus vizinhos enchem as ruas exigindo a justiça que este país lhes prometeu, seu comando está indubitavelmente dizendo que você está sendo ativado em serviço à sua comunidade. E, no entanto, são os membros da sua comunidade que enchem as ruas, enquanto o seu Comandante em Chefe usa o Twitter chamando vocês para assassinar pessoas por algo tão insignificante quanto danos à propriedade.

….Esses bandidos estão desonrando a memória de George Floyd, e eu não deixarei isso acontecer. Acabei de falar com o governador Tim Walz e lhe disse que o Exército está com ele o tempo todo. Qualquer dificuldade e assumiremos o controle, mas, quando o saque começar, o tiroteio começará. Obrigado!

Uma escolha moral está diante de você. Como veteranos que passaram por testes semelhantes de consciência, apenas para perceber tarde demais que escolhemos errado, não podemos enfatizar o suficiente o impacto que essa decisão terá no resto de sua vida. Todos nós juramos defender o país contra inimigos estrangeiros e domésticos. Os manifestantes negros são inimigos deste país? Hoje você tem que decidir se é leal aos valores que jurou defender ou aos comandantes que ordenariam que se voltasse contra seus vizinhos por exigir justiça. Você não pode ser leal a ambos.

Sabemos que é sua intenção prestar serviço e evitar mais danos, mas pedimos que você se lembre do legado mortal da Guarda Nacional que violou os manifestantesWatts em 1965, Estado de Kent em 1970, Los Angeles em 1992 e muitos outros exemplos da história recente.

As forças armadas são projetadas para serem letais, não para diminuir a escala. Pedimos que você tenha a coragem de fazer a coisa certa. Recusar ordens de ativação.

Nenhuma quantidade de propriedade vale uma única vida humana. Você está realmente preparado para enfrentar a violência que o presidente Trump ameaçou contra os minnesotanos e outros? Pedimos que você defenda a vida dos negros se abaixando. Sabemos as consequências que você pode enfrentar por desobedecer ordens. Muitos de nós já os enfrentamos. E muitos de nós vivemos com as consequências de seguir ordens que não deveríamos ter, e podemos dizer que o custo do dano moral é muito maior.

Há um longo legado de tropas escolhendo o que é certo sobre o que é ordenado. Você não está sozinho em suas convicções. Para discutir seus direitos e as opções disponíveis, entre em contato com a Linha direta de direitos da GI, 1-877-447-4487. Você também pode se conectar com veteranos prontos para apoiá-lo como colegas e permanecer na sua decisão enviando um e-mail para support@aboutfaceveterans.com.

Muito respeitosamente, 

Sobre Encarar: Veteranos Contra a Guerra abaixo-assinados.”

Veteranos clique aqui para adicionar seu nome a esta carta 

Veteranos (311, atualizado em 01/06)

Aliados Civis (17, atualizado em 01/06)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s