Solidariedade ao professor Jadison Rodrigues, agredido por capangas da Secretaria de Educação de Barueri

Jadison Rodrigues, professor da Rede Estadual de São Paulo, no dia 10/04/2021, junto com diversos colegas da rede, dirigiu-se à Secretaria de Educação de Barueri (CAP), onde havia um posto de atendimento, para vacinar-se contra a Covid19. No entanto, ainda na fila aguardando sua vez, foi notificado de que os professores da Rede Estadual não seriam atendidos naquele dia.

Após protestos dos professores presentes, a vacinação foi realizada. No entanto, ainda nas imediações da Secretaria, em seu carro, Jadison foi perseguido por um veículo branco, que tentou fechá-lo em pleno trânsito e ao longo do percurso, até que o professor parou diante de uma viatura da GCM, encerrando-se ali a perseguição. Mesmo havendo uma ameaça, pelo perseguidor, de que “a conversa seria diferente”, nenhuma autuação foi feita àquele funcionário da Secretaria. Mas, o professor Jadison lavrou um Boletim de Ocorrência na delegacia de Barueri (B.O. 814/2021). O Secretário de Educação, Celso Furlan, não se manifestou, tampouco seu irmão, Rubens Furlan, prefeito de Barueri.

Em outro episódio, no dia 03 de maio, Jadison acompanhou a carreata dos professores e professoras da Rede Municipal de Barueri, em defesa das vidas dos profissionais de educação assim como, de estudantes e seus familiares. Tendo deixado seu carro estacionado nas imediações da Secretaria de Educação, como os demais, ao retornar percebeu que os pneus haviam sido rasgados com faca. Manifestantes que estavam próximos testemunharam o momento em que um homem se afastou apressado daquele veículo. Em solidariedade ao prejuízo sofrido pelo professor Jadison, diversos professores iniciaram uma arrecadação espontânea para aquisição de novos pneus.

As agressões não pararam por aí, no dia 5 de maio novamente os funcionários, dessa vez três deles, atacaram o professor Jadison com socos e todo o tipo de agressão física, num verdadeiro show de espancamento, após o mesmo tomar a segunda dose da vacina contra a Covid19, dentro da Secretaria Municipal de Educação, sem que houvesse socorro à vítima, nem punição aos agressores, que o ameaçaram deixando à vista uma faca, que um deles portava. Outro Boletim de ocorrência foi lavrado (B.O. 632/2021).

Nós, do GOI, nos somamos às/aos ativistas que estão indignados com esta agressão e atentado à vida deste camarada lutador.

É inadmissível que dirigentes das nossas lutas sejam tratados desta forma, e alertamos: se não for contido, este governo, como outros que já testemunhamos, é capaz de ataques ainda mais graves, como o brutal assassinato de Marielle e Anderson, em 2018, e outros militantes e lutadores da classe trabalhadora.

O Prefeito e o Secretário de Educação de Barueri, vinculados ao PSDB, devem ser cobrados e responsabilizados pelos crimes cometidos por capangas a serviço de seu governo.

O camarada Jadison, professor, filiado à Apeoesp, filiado ao PSOL e lutador histórico do município de Barueri em defesa dos direitos da classe trabalhadora, precisa ser defendido e protegido pelo movimento organizado da classe trabalhadora destas ameaças, ataques e atentados à sua vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s